sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

1a. conversa pós-concurso


Eu e o Felipe fizemos nossa primeira reunião pós-concurso na sexta-feira passada. Depois de toda a correria que foi dezembro e da minha viagem pro litoral no começo de janeiro, essa foi nossa primeira conversa pra valer. Além de debatermos algumas idéias, re-assistimos metade do documentário Senta a Pua (porque ficamos parando pra fazer comentários às vezes). Foi interessante porque mostrou mais uma vez o trabalho que eu vou ter pra escolher quais histórias contar no meio de tanta coisa interessante.
Ontem, sexta-feira, nos reunimos novamente pra conversarmos mais um pouco e eu sugeri um caminho pra começar. A gente pensava em começar com a ação dos brasileiros já na guerra mas eu sugeri começar um pouco antes, falando sobre como fomos parar lá.
Há um temor de nossa parte que esse prólogo fique meio maçante, mas eu acho que dá pra fazer algo interessante e só depois partir pra ação. Vamos ver o que vai acontecer.
De qualquer forma só vou começar a escrever depois de ler alguns livros, revistas e textos, além de ver alguns filmes. Imagino que vou passar o mês de fevereiro lendo o básico pra poder começar a escrever alguma coisa pro Felipe desenhar.
Let´s see...
Abração!

Obs. Como vocês puderam notar somos nós dois no sofá de casa vendo o Senta a Pua. E como vocês com certeza devem ter reparado também, aquela bola preta no meio da gente é o Baltazar.
 

8 comentários:

massafera disse...

ahahhaha legal que ce postou a foto, ficou bacana, bem impessoal :)

Elson Souto disse...

Escuta.... o cidadão que está trajando a camiseta do lanterna verde é qual de vocês?? Parabéns, tem muito bom gosto!

Celso disse...

Poizé, sou eu.
Mas a camiseta de Star Wars do Felipe também é bonitona, diz aí. Com a diferença que foi ele que fez o desenho.
Ah, e eu não te disse que ia sair o seu blog no blog dos quadrinhos?
Pra quem não conhece o blog com ilustrações do Elson é elsonsouto.blogspot.com/

AlvaroA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AlvaroA disse...

Oi Celso,
Legal esse projeto de vocês que conheci a partir da Mundo. Espero que ajude a dimunir um pouco a nossa ignorância em relação à tão importante tema. Tenho conhecimento do assunto, a partir de meu pai que fez Tiro de Guerra e morava em Ilhéus-BA. Mas fiquei impressionado com a ignorância do meu filho (14 anos) a respeito e o certo desconhecimento que, creio, os professores de História passam a respeito.
Sei que vc escolheram a participação da FAB. Porém, espero que no roteiro tenham a oportunidade de mostrar o cemitério de Pistóia-Itália. Quando penso no assunto da participação do Brasil não deixo de pensar nos heróis brasileiros que estão enterrados lá.
Enfim é um assunto vasto. Boa sorte!

Celso disse...

Pois é, Álvaro. Eu mesmo não posso falar nada porque até o ano passado eu não sabia de quase nada sobre o assunto. A idéia é tentar manter viva a memória para que as próximas gerações saibam o que aconteceu. E não é no formato de história em quadrinho à toa.
Quanto ao cemitério de Pistóia, olha que coincidência. Semana passada estava falando com uma senhora que foi lá no cemitério em 1950 mais ou menos. Mas ela mesmo me disse que os corpos dos brasileiros foram trazidos para o Brasil em 1960 e "re-enterrados" no aterro do Flamengo.
Eu acho difícil, mas vamos ver se dá pra encaixar o cemitério na história. Se fosse sobre a FEB seria mais fácil encaixar.
É isso.
Abração e valeu pela dica e pela presença!

Philosophista disse...

Rapaz, acho que uma introdução que lentamente se encaixa na narrativa da história seria um rumo mais fácil e melhor manejável na hora de se iniciar. Tomara que consiga ler bastante o material em fevereiro para poder começar sem atrasos!

Társis Salvatore disse...

Celso não querendo ser pentelho, estou estudando o tema FAB na segunda guerra por quase 2 anos, tenho um projeto de certo modo semelhante ao de vocês.

Já falei até para o Massafera que estou a disposição para ajudá-los como puder, tenho muito material, mas acabei tb aprendendo muita coisa nesse bom tempo de pesquisa quase diária.

Sugestão: comece pelos documentários nacionais e extrangeiros disponíveis, depois parta para o material impresso e internet. Procure SEMPRE material oficial, depois biografias e afins.

Abs!

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Hombre, 31 anos, formado em publicidade e louco por cinema, hqs e música